Vote no Digg 

* Nota: neste artigo eu utilizei a palavra “blogosfera” por achar que ela representa melhor a origem do termo, em inglês, blogosphere.

Não é de hoje que se têm dados sobre o tamanho da Blogosfera (comunidade dos blogs). Mas é sempre impressionante ver isso de novo.

No artigo “The Blogosphere by The Numbers” da ClickZ Network, Rob McGann fala sobre os vários aspectos de crescimento da blogosphera e, principalmente, apresenta os principais números de nosso mundo.

A blogosphera cresce num ritmo alucinante. A cada 5 meses ela dobra de tamanho, isso durante o último 1 ano e meio. A tendência é aumentar, por enquanto.

Os blogs passaram de diários pessoais a verdadeiras ferramentas de marketing e expressão de novas idéias, possibilitando assim que o mais comum habitante deste planeta mostre seus talentos para o mundo todo e seja reconhecido por isso. Realmente é um cenário muito diferente do habitual, onde as pessoas dependem de outros fatores para poderem publicar suas idéias, como capital, contatos, comprometimento do conteúdo (também conhecido como censura branda)… e assim por diante.

Para muitos, isso é um cenário que nos leva ao futuro… mas na verdade estamos voltando no tempo. Isso não é uma coisa ruim, já que estamos voltando a uma prática que era realmente benéfica: a publicação independente. Quem já assistiu o filme “O Marquês de Sade” sabe que o primeiro blogueiro não nasceu no século XX.

Em 2003 tinhamos já um número impressionante de blogs. Eram 500.000 blogueiros combatendo o preconceito internacional a essa forma de expressão. Eu já estava entre eles na época, quando ainda não se conhecia WordPress, blogosphera, folksonomia, tags, flickr, orkut, gmail e outras ferramentas que hoje tomam conta do nosso dia-a-dia. Fui pego na ondinha do “Weblogger” do Terra e não saí mais.

Com o tempo, outros como eu ajudaram a multiplicar a blogosphera por 8, segundo CEO do Technorati, David Sify.

Não posso dizer que todos os números são “oficiais”, mas segundo a Pew Internet & American Life constata que um blog novo surge a cada 5.8 segundos, num total de 15.000 blogs todos os dias.

A pergunta que não quer calar: Seria esse aumento constante benéfico para nós? Ou a longo prazo poderá formar uma torre de Babel?

Acredito nas duas hipóteses. Isso porque em primeiro lugar, sou a favor da teoria “Quanto mais conhecimento melhor” e, no cenário atual da internet onde todos compartilham informações, isso pode ser bom. No entanto, em um futuro distante isso pode dificultar muito nossas vidas. Estamos na Era da Informação, sem sombra de dúvidas, mas justamente por haver informações demais e opiniões demais os dados são controversos e podem formar registros históricos imprecisos para as futuras gerações.

Será mais difícil encontrar a verdade em um mundo repleto de informações, mas pelo menos saberemos que ela está lá, porque alguém com certeza a publicou. A parte negativa disso tudo, é a incerteza de que iremos saber encontrá-la depois.

Estamos abrindo uma era diferente, estamos entrando em um momento de conscientização, colaboração e união entre povos como nunca antes foi visto. Porém, o crescimento exponencial de nossa esfera de convivência abre brechas também para pessoas sem o espírito necessário para encarar este mundo. Assim surgem Trolls, blogueiros prepotentes, cyber-bullying, opiniões controversas e polêmicas (muitas vezes erradas).

Este artigo da ClickZ foi escrito em Novembro de 2004, mas já nos dá uma boa idéia do momento que estamos passando. Com certeza os números hoje são ainda maiores. A expectativa era a de que até o final de 2004 houvessem 10 milhões de blogs, dos quais a maioria provavelmente abandonados.

Jason McCabe, fundador da Weblogs Inc. afirmou em entrevista o seguinte

Existem milhões de blogs, mas eu diria que menos de 1 milhão são atualizados constantemente. Então menos de 1% do país [EUA] está blogando, mas essa porcentagem aumentará nos próximos 5 anos e vai alcançar o mesmo número de pessoas que utilizam e-mails hoje”

É uma afirmação bastante arriscada, já que ele está dizendo que 50% dos EUA vai estar blogando em 2009, mas eu não duvido dessa hipótese. O e-mail em si já passou por um momento parecido e hoje é uma ferramenta essencial para a maioria dos negócios no mundo todo.

O que mudou é que, de alguma forma, as pessoas passaram a confiar no e-mail como forma de comunicação. Pela facilidade talvez, pela agilidade, pela segurança (???). A verdade é que o e-mail tem um fator que para blogs não é tão relevante: privacidade.

É claro que eu posso fazer um blog privado, mas poucas pessoas utilizam isso. E para que serviria? Para muita coisa, na verdade. Porque fazer trocas de e-mails constante com um cliente, se eu poderia ter um blog fechado onde somente as pessoas que participam do projeto possam visitar? Nele, todo dia eu posso colocar o andamento do projeto, com imagens, vídeos, fotos, relatos, demonstrações e ainda permitir comentários dos clientes. Tudo isso fica armazenado num banco de dados e disponível na internet para que se possa olhar a qualquer hora, de qualquer lugar, usando uma senha.

Não é tão diferente do e-mail, no aspecto segurança, mas é muito mais interativo e uma forma muito mais inteligente de utilizar a comunicação on-line no trabalho. Quando as pessoas se derem conta desse tipo de oportunidade e, à medida em que as ferramentas evoluem (quem usa WordPress desde a primeira versão sabe do que estou falando) as pessoas vão se adaptar a esse mundo e trocar as formas de comunicação, assim como fizemos com o e-mail (que não morrerá, apenas se tornará um complemento das demais formas de comunicação).

Mas por que é difícil dar tanta certeza deste cenário em 2009? Porque não sabemos o que terá por lá. Já houve um dia que não existia internet e nem faz muito tempo. Já houve um dia que não existia blog, flog, Orkut, MSN, e-mail, Google, Yahoo?!. Quem sabe dizer o que vão inventar daqui pra frente? E pode até ser um tipo de interação muito melhor que o blog.

A blogosphera é boa, é legal, cresce, traz oportunidades para todos e nos leva a conhecer pessoas e lugares que jamais conheceríamos sem ela, mas pode ser apenas um breve momento de nossa história que, um dia, passará. Ou pode se tornar parte fixa de nossa cultura.

Só depende de nós. Só depende de você acessar o Blogger, o WordPress, o Weblogger, o MySpace, o Live Spaces ou outras ferramentas de blog que você já tenha ouvido falar e montar o seu. Faça parte dessa cultura, ajude a crescer, publique suas idéias, seu trabalho, compartilhe, brinque, faça amigos e contatos. Enfim, tudo é possível e a blogosphera só está aqui para ajudar.

Anúncios