Bom, hoje em dia a grande maioria dos meus amigos e parentes sabem que eu sou fumante… e quase todos eles fizeram já esta pergunta para mim (mesmo alguns deles sendo fumantes). Nunca consegui formular um motivo exato, apesar de várias coisas me passarem pela cabeça. Hoje encontrei uma resposta que une todas essas coisas em uma única resposta:

A pergunta “Por que as pessoas fumam?” tem sido feita há muitos anos. Uma resposta óbvia e simples seria a de que as pessoas fumam pela nicotina. Porém, na visão de muitos, a situação é um pouco mais complexa.

Muitas pessoas ligadas à saúde pública sugerem que as pessoas fumam somente por serem “viciadas” em nicotina. Realmente muitos fumantes encontram dificuldades para parar de fumar, mas tanto o ato de parar, quanto o de continuar a fumar depende somente da vontade das pessoas.

O efeito farmacológico da nicotina – que pode trazer um efeito estimulante, não muito diferente da cafeína, e também um efeito relaxante – é uma parte importante da experiência de fumar. Contudo, parece que a sensação proporcionada pelo ato de fumar não se restringe aos efeitos da nicotina.

Isso porque o ato de fumar traz consigo um ritual que envolve vários sentidos. Um fumante irá descrever desde o prazer de sentir um cigarro entre os dedos até o sabor, aromas e imagens associados ao produto. Além disso, especialmente em ambientes sociais, o ato de fumar envolve uma “sensação de compartilhamento” com outros fumantes.

Freqüentemente, quando perguntadas se querem parar de fumar, as pessoas dizem que sim. Mas para entender porque alguns fumantes continuam fumando, mesmo quando dizem que querem parar, é importante considerar todos os aspectos que envolvem a experiência de fumar.

Aliás, essa resposta é da Souza Cruz, que possui um site muito interessante com boas informações para fumantes, não-fumantes e aqueles que querem parar.

Ta aí uma empresa que demonstra bastante consciência quanto ao bem-estar social, apesar de produzir cigarros, que são popularmente conhecidos por causar diversos problemas à saúde do usuário. Pelo menos eles foram claros em seus objetivos ao afirmarem:

Produzir e comercializar cigarros legalmente é uma atividade lícita e a missão da Souza Cruz é fornecer produtos de qualidade a adultos que escolheram fumar, cientes dos riscos associados ao hábito. Definitivamente, o negócio da empresa não é persuadir pessoas a fumar, mas oferecer marcas de qualidade a adultos que decidiram fumar, livre e conscientemente.

Poucas pessoas pararam pra pensar que algumas pessoas gostam de fumar, por milhares de aspectos diferentes, assim como pessoas gostam de cerveja e outras não, assim como alguns preferem doces e outros salgados. Por mais que seja um ato de auto-destruição lenta e consentida, uma pessoa não deveria ser julgada por esse habito, que afinal, é uma escolha dela.

Por que há tanto preconceito com fumantes? Sei que a preocupação com o bem-estar geral da população vai acima dos meus gostos, por isso é proibido fumar em locais públicos como restaurantes e shoppings. Mas um shopping, por exemplo, não deveria ter uma área específica para fumantes? Somos gente também e queremos espaço para manter nossos hábitos, sejam eles quais forem, desde que estejam dentro da lei. Sou fumante e exijo respeito.

(Em algumas cidades do Brasil, alguns shoppings possuem os tais “fumódromos”, assim como algumas empresas. Mas já ouvi relatos de empresas que não permitem o tabagismo, evitando até mesmo contratar fumantes, o que é um absurdo completo, já que não é esse fator que limita a capacidade de produção de um funcionário)