Cyber-Cultura e Etc.

Aventuras e desventuras de um web designer

Os números de 2010 — 02 / janeiro / 2011

Os números de 2010

Achei fantástico abrir o meu e-mail nesse 02 de Janeiro e descobrir um relatório anual de meu blog, prontinho, esperando para ser lido e analisado. Excelente trabalho, equipe WordPress! Abaixo o e-mail que eu recebi com alguns dados deste blog em 2010.

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Este blog é fantástico!.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 3,400 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 8 747s cheios.

Em 2010, escreveu 8 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 57 artigos. Fez upload de 2 imagens, ocupando um total de 2kb.

O seu dia mais activo do ano foi 7 de janeiro com 29 visitas. O artigo mais popular desse dia foi Origem e Significado da Cybercultura.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram domal.com.br, google.com.br, search.conduit.com, orkut.com.br e simplesassim.kinghost.net

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por jeremias, eletricidade sem fio, energia sem fio, porque as pessoas fumam e louco

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Origem e Significado da Cybercultura setembro, 2008
1 comentário

2

Eletricidade Sem Fio setembro, 2008
2 comentários

3

Por que as pessoas fumam? julho, 2007
5 comentários

4

Jeremias Muito Louco maio, 2007
3 comentários

5

Tecnologia e Comportamento Social: Estão Ligados? abril, 2007
6 comentários

Como ter um blog no WordPress by tecSOFT — 17 / junho / 2010

Como ter um blog no WordPress by tecSOFT

Os blogs sempre foram o meio mais fácil e prático de expor suas idéias online, sejam artigos, fotos, músicas, matérias, críticas, poesias, tudo tem seu lugar em um blog, onde é tão fácil divulgar um texto quanto escrevê-lo no seu Word.

Hoje, iremos mostrar para você como é fácil criar um blog utilizando a ferramenta mais completa da internet (que também é gratuita). É só clicar no link abaixo:

Como ter um blog no WordPress – tecSOFT.
(é um artigo escrito por mim, Douglas d’Aquino, disponível no site da tecSOFT)

A Velocidade de Seu Site Influencia nos Resultados de Pesquisa — 26 / abril / 2010

A Velocidade de Seu Site Influencia nos Resultados de Pesquisa

Ufa, título longo, mas por um bom motivo. Não tinha como explicar em menos palavras sem ser um pouco confuso (e sem imitar o artigo que fiz para a tecSOFTVelocidade Importa).

Bem, este título explica muito sobre o que vou falar aqui hoje, mas além de lhe explicar porque a velocidade de seu web site de repente se tornou fator chave para ele ser achado, vou também dar umas dicas de como melhorar a velocidade de seu site. 😉

Começando pelo princípio, como eu disse nesse outro artigo da tecSOFT, a Google adicionou um novo sinal em seu algoritmo de pesquisa, fazendo com que sites que são carregados mais rápidos tornem-se mais relevantes para as pesquisas.

Você deve pensar que talvez isso não faça muita diferença, mas pense bem, pois antigamente pensavam o mesmo sobre fazer um site acessível, mas quando se tornou uma grande vantagem competitiva ter um site em webstandards que os robôs da Google pudessem ler corretamente, muita gente começou a fazer e se deu bem. Quem ficou para trás, com seu site em tabelas e visual atrasado, além de acessibilidade zero ficou isolado nas últimas páginas de pesquisa, perdendo um bom público.

Essa mudança no código nos traz a possibilidade de fazer algumas mudanças que vão nos beneficiar como donos de site (teremos mais visitas) e irão beneficiar nossos visitantes (carregarão as páginas mais rapidamente). Aqueles que não souberem disso e não mudarem os seus sites, pelo menos para melhorar um pouquinho a performance, podem acabar morrendo na praia.

Imagine o cenário: você é dono de uma padaria no centro da cidade, o seu site pode até não ser tão relevante para você, que o fez há três anos atrás e não mexeu mais. Mas as pessoas procuram no Google por endereços e telefones dos estabelecimentos e acham você, querendo saber onde fica através do Google Maps, querem comparar preços ou até comprar o seu pãozinho online (quem me dera as padarias se tocassem do potencial que tem). Enfim, deu pra entender né? Então, e agora você tem aquele site em tabela, carregadasso de imagens pra tudo quanto é lado, animação em flash, fonte importada, assim por diante… Já o cara da padaria da outra esquina, fez um site bem clean em web standards, com o html limpinho, o css bem feito, ambos com tamanhos irrisórios. Antes não fazia muita diferença isso, ia importar mais o conteúdo do que realmente o desempenho do site.

A partir de agora, o site de maior desempenho será mais relevante para a Google e, portanto, para os usuários também. Claro que não será o fator principal que define quem aparece primeiro, mas numa época em que todos têm acesso a técnicas de SEO, os web designers estão antenados e a maioria (pelo menos os bons) sabem fazer isso de letra, escolher aquele web designer que faz um site mais leve, ou que saiba comprimir os arquivos corretamente, que escreva o css mais enxuto ou o html mais semântico, será uma grande vantagem competitiva a médio prazo.

Bom, mas chega de falar sobre o problema, nós aqui na tecSOFT gostamos de dar a solução (que é mais fácil né)

Maneiras de Melhorar a Performance (Velocidade) de Seu Site

1- Page Speed – um addon para Firefox/Firebug que avalia a velocidade das páginas e dá algumas sugestões de como melhorar a performance de seu site;

2 – YSlow – Ferramenta gratuita do Yahoo! que faz sugestões de como melhorar a velocidade de seu site;

3- Google Webmaster Tools – Na opção “Labs > Site Performance” você encontra dicas úteis, um medidor das velocidades médias de seu site de acordo com as médias estatísticas dos usuários de seu site ao redor do mundo.

4- Google Blog – este é um post sobre performance de site utilizando o Webmaster Tools, recomendo dar uma olhada também.

5- Google Code (Speed) – Aqui você encontrará muitos recursos, programas, addons, plugins para lhe ajudar a medir e melhorar a velocidade de seu site.

Não seja passado para trás, ao contratar serviços de SEO e Web Design pergunte para seu contratado que tipo de ferramenta ele usa para melhorar a performance de seu site e mantenha-se sempre informado sobre esse tipo de detalhe aqui no Cybercultura e ETC ou no site da tecSOFT 😉

Uma boa semana a todos

Buzzca – Blogs e Podcasts — 10 / julho / 2007

Buzzca – Blogs e Podcasts

Buzzca - Podcasts e BlogsEntrou no ar o Buzzca, diretório brasileiro de blogs e podcasts, criado pela agência de mídia social Riot.Similar a sites como Technorati e BlogBlogs, o Buzzca reúne endereços que trabalham exclusivamente com conteúdo produzido por internautas, como blogs, podcasts e videocasts, fazendo uma divisão em diferentes categorias. Entre elas estão Blogs Corporativos, Cinema, Downloads, Jornalismo e Tecnologia.

Segundo Pedro Ivo, diretor-executivo da Riot, na primeira semana de existência do Buzzca já são mais de 1 250 páginas. “Por enquanto, o conteúdo ainda passa por uma moderação, mas a idéia é que a gente torne o site aberto para funcionar de forma colaborativa, como uma Wikipedia”, afirma o diretor.

Além de classificar os blogs em diferentes rankings como mais visitados, mais comentados e os mais pontuados, a página traz uma nuvem de tags com os temas que estão em evidência. O destaque fica para os widgets, que possibilitam a interação entre blogs. Um deles, cria um espaço na página do internauta para mostrar os últimos posts dos seus feeds favoritos.

De acordo com Ivo, a idéia do site surgiu a partir de uma necessidade da própria agência, que lida com blogs como uma ferramenta de negócio. “Criamos um sistema interno que dividia os sites em categorias e decidimos abrir para o público”, diz o diretor. A expectativa, segundo Ivo, é que o diretório tenha cerca de 5 mil acessos diários nos próximos dois meses.

Fonte: Info Online

Got Newton? — 29 / junho / 2007

Got Newton?

I got! Olha só galera, Newton Mota tá na área com seu blog novamente. O visual eu nem preciso falar, vejam por conta própria que o seu theme foi escolhido a dedo. Ainda faltam alguns ajustes, mas logo logo ele volta ao ritmo antigo, tenho certeza.

Por que você tem que ir lá? Por causa do vídeo que ele postou hoje… incrível, possível e muito bem feito: “Prometeus – The Media Revolution“. É simplesmente uma junção de muitas previsões que eu gostaria de ter feito (e algumas que eu já havia imaginado e até escrito), nada que não fosse óbvio.

O vídeo em si é uma visão bastante arriscada de nosso futuro próximo, no que se relaciona ao mundo tecnológico, internet, realidade virtual e mídia.

Veja com seus próprios olhos (não tem legendas… ainda)

Mais sobre Cyberbullying — 15 / maio / 2007
O Tamanho da Blogosfera — 25 / abril / 2007

O Tamanho da Blogosfera

Vote no Digg 

* Nota: neste artigo eu utilizei a palavra “blogosfera” por achar que ela representa melhor a origem do termo, em inglês, blogosphere.

Não é de hoje que se têm dados sobre o tamanho da Blogosfera (comunidade dos blogs). Mas é sempre impressionante ver isso de novo.

No artigo “The Blogosphere by The Numbers” da ClickZ Network, Rob McGann fala sobre os vários aspectos de crescimento da blogosphera e, principalmente, apresenta os principais números de nosso mundo.

A blogosphera cresce num ritmo alucinante. A cada 5 meses ela dobra de tamanho, isso durante o último 1 ano e meio. A tendência é aumentar, por enquanto.

Os blogs passaram de diários pessoais a verdadeiras ferramentas de marketing e expressão de novas idéias, possibilitando assim que o mais comum habitante deste planeta mostre seus talentos para o mundo todo e seja reconhecido por isso. Realmente é um cenário muito diferente do habitual, onde as pessoas dependem de outros fatores para poderem publicar suas idéias, como capital, contatos, comprometimento do conteúdo (também conhecido como censura branda)… e assim por diante.

Para muitos, isso é um cenário que nos leva ao futuro… mas na verdade estamos voltando no tempo. Isso não é uma coisa ruim, já que estamos voltando a uma prática que era realmente benéfica: a publicação independente. Quem já assistiu o filme “O Marquês de Sade” sabe que o primeiro blogueiro não nasceu no século XX.

Em 2003 tinhamos já um número impressionante de blogs. Eram 500.000 blogueiros combatendo o preconceito internacional a essa forma de expressão. Eu já estava entre eles na época, quando ainda não se conhecia WordPress, blogosphera, folksonomia, tags, flickr, orkut, gmail e outras ferramentas que hoje tomam conta do nosso dia-a-dia. Fui pego na ondinha do “Weblogger” do Terra e não saí mais.

Com o tempo, outros como eu ajudaram a multiplicar a blogosphera por 8, segundo CEO do Technorati, David Sify.

Não posso dizer que todos os números são “oficiais”, mas segundo a Pew Internet & American Life constata que um blog novo surge a cada 5.8 segundos, num total de 15.000 blogs todos os dias.

A pergunta que não quer calar: Seria esse aumento constante benéfico para nós? Ou a longo prazo poderá formar uma torre de Babel?

Acredito nas duas hipóteses. Isso porque em primeiro lugar, sou a favor da teoria “Quanto mais conhecimento melhor” e, no cenário atual da internet onde todos compartilham informações, isso pode ser bom. No entanto, em um futuro distante isso pode dificultar muito nossas vidas. Estamos na Era da Informação, sem sombra de dúvidas, mas justamente por haver informações demais e opiniões demais os dados são controversos e podem formar registros históricos imprecisos para as futuras gerações.

Será mais difícil encontrar a verdade em um mundo repleto de informações, mas pelo menos saberemos que ela está lá, porque alguém com certeza a publicou. A parte negativa disso tudo, é a incerteza de que iremos saber encontrá-la depois.

Estamos abrindo uma era diferente, estamos entrando em um momento de conscientização, colaboração e união entre povos como nunca antes foi visto. Porém, o crescimento exponencial de nossa esfera de convivência abre brechas também para pessoas sem o espírito necessário para encarar este mundo. Assim surgem Trolls, blogueiros prepotentes, cyber-bullying, opiniões controversas e polêmicas (muitas vezes erradas).

Este artigo da ClickZ foi escrito em Novembro de 2004, mas já nos dá uma boa idéia do momento que estamos passando. Com certeza os números hoje são ainda maiores. A expectativa era a de que até o final de 2004 houvessem 10 milhões de blogs, dos quais a maioria provavelmente abandonados.

Jason McCabe, fundador da Weblogs Inc. afirmou em entrevista o seguinte

Existem milhões de blogs, mas eu diria que menos de 1 milhão são atualizados constantemente. Então menos de 1% do país [EUA] está blogando, mas essa porcentagem aumentará nos próximos 5 anos e vai alcançar o mesmo número de pessoas que utilizam e-mails hoje”

É uma afirmação bastante arriscada, já que ele está dizendo que 50% dos EUA vai estar blogando em 2009, mas eu não duvido dessa hipótese. O e-mail em si já passou por um momento parecido e hoje é uma ferramenta essencial para a maioria dos negócios no mundo todo.

O que mudou é que, de alguma forma, as pessoas passaram a confiar no e-mail como forma de comunicação. Pela facilidade talvez, pela agilidade, pela segurança (???). A verdade é que o e-mail tem um fator que para blogs não é tão relevante: privacidade.

É claro que eu posso fazer um blog privado, mas poucas pessoas utilizam isso. E para que serviria? Para muita coisa, na verdade. Porque fazer trocas de e-mails constante com um cliente, se eu poderia ter um blog fechado onde somente as pessoas que participam do projeto possam visitar? Nele, todo dia eu posso colocar o andamento do projeto, com imagens, vídeos, fotos, relatos, demonstrações e ainda permitir comentários dos clientes. Tudo isso fica armazenado num banco de dados e disponível na internet para que se possa olhar a qualquer hora, de qualquer lugar, usando uma senha.

Não é tão diferente do e-mail, no aspecto segurança, mas é muito mais interativo e uma forma muito mais inteligente de utilizar a comunicação on-line no trabalho. Quando as pessoas se derem conta desse tipo de oportunidade e, à medida em que as ferramentas evoluem (quem usa WordPress desde a primeira versão sabe do que estou falando) as pessoas vão se adaptar a esse mundo e trocar as formas de comunicação, assim como fizemos com o e-mail (que não morrerá, apenas se tornará um complemento das demais formas de comunicação).

Mas por que é difícil dar tanta certeza deste cenário em 2009? Porque não sabemos o que terá por lá. Já houve um dia que não existia internet e nem faz muito tempo. Já houve um dia que não existia blog, flog, Orkut, MSN, e-mail, Google, Yahoo?!. Quem sabe dizer o que vão inventar daqui pra frente? E pode até ser um tipo de interação muito melhor que o blog.

A blogosphera é boa, é legal, cresce, traz oportunidades para todos e nos leva a conhecer pessoas e lugares que jamais conheceríamos sem ela, mas pode ser apenas um breve momento de nossa história que, um dia, passará. Ou pode se tornar parte fixa de nossa cultura.

Só depende de nós. Só depende de você acessar o Blogger, o WordPress, o Weblogger, o MySpace, o Live Spaces ou outras ferramentas de blog que você já tenha ouvido falar e montar o seu. Faça parte dessa cultura, ajude a crescer, publique suas idéias, seu trabalho, compartilhe, brinque, faça amigos e contatos. Enfim, tudo é possível e a blogosphera só está aqui para ajudar.

Revista iMasters sendo lançada — 02 / abril / 2007

Revista iMasters sendo lançada

O  lançamento  da  revista  iMasters,  em  abril,  é  uma  extensão  do  trabalho  que  o  portal  iMasters  faz,  desde  2001,  como  líder  em  conteúdo  TI  no  Brasil.  É  uma  parceria  do  próprio  site,  responsável  pelo  conteúdo,  e  da  editora  Zupi,  que  cuidou  de  todo  o  projeto  gráfico.  A  revista,  que  alia  as  informações  pioneiras  do  iMasters  ao  formato  diferenciado,  visa  o  público  que  já  é  fiel  ao  site.  Por  dia,  o  portal  recebe  cerca  de  400  mil  visitas.

Com  o  conteúdo  dessa  primeira  edição  da  revista  iMasters,  é  possível  traçar  um  panorama  da  internet  brasileira.  Ela  é  marcada  por  reunir  características  próprias  em  sua  criatividade  e  dinamicidade,  e  aspectos  inovadores,  sem  deixar  de  seguir  o  fluxo  global.  Por  esse  motivo,  Second  Life,  acessibilidade,  blogs  e  a  publicidade  online,  arquitetura  da  informação,  Web  2.0  e  formatação  CSS  são  assuntos  que  não  faltam  nessa  edição,  que  teve  Felipe  de  Souza  como  editor.

A  idéia  principal  da  revista  iMasters  é  a  de  destacar  a  importância  e  as  mudanças  na  internet  nos  últimos  tempos,  trazendo  assuntos  e  discussões  atuais  no  ramo.  O  impresso  conta  com  artigos  assinados  por  referências  nacionais  em  cada  assunto,  como  por  exemplo  Ana  Erthal,  que  escreve  sobre  técnicas  de  Webwriting.  Na  parte  de  entrevistas,  Fabio  Seixas  fala  sobre  a  sua  criação,  o  site  Camiseteria.  Fabio  levanta,  num  bate-papo  informal,  questionamentos  sobre  o  comércio  online.  Outra  personalidade  presente  nessa  edição  é  Michel  Lent  Schwartzman,  da  10′  Interactive,  pioneira  em  publicidade  interativa.

O  estudo  de  cases  na  área  é  um  ponto  visto  com  bastante  importância  pela  revista  iMasters.  Ele  surge  como  parte  de  destaque  dessa  edição,  caso  da  matéria  sobre  a  publicidade  da  Skol  durante  a  copa,  um  advergame  que  acabou  sendo  um  sucesso.  Diego  Zambrano,  diretor  de  arte  da  agência  F/Nazca,  conta  sobre  o  projeto  e  sobre  sua  experiência  ao  trabalhar  com  web.

Como  já  era  de  se  esperar,  o  lançamento  da  revista  iMasters  será  oficializado  com  um  evento  muito  especial.  Ele  ocorrerá  na  FNAC  Paulista,  no  dia  11  de  abril,  às  19  horas.  Além  do  lançamento,  haverá  uma  palestra  com  Carlos  Merigo,  do  Brainstorm  #9  e  colaborador  da  revista,  com  o  tema  “O  impacto  da  nova  internet  para  o  mercado  e  para  os  desenvolvedores”.

Lançamento  da  Revista  iMasters

ISSN:  1981-0288 
Tiragem:  4  mil  exemplares
Periodicidade:  Trimestral 
Site:  www.revistaimasters.com.br

Local:  Fnac  Paulista
Onde:  Avenida  Paulista,  901  –  São  Paulo
Quando:  11  de  abril  de  2007
Horário:  Das  19h  às  22h

Fonte:
Tiago  Baeta,  Comercial/iMasters
tiago@imasters.com.br
27  3315  7242

Parabéns a toda equipe iMasters pelo trabalho. Fico feliz de saber que um empreendimento que surgiu na internet, como forma de auxiliar profissionais da web (programadores, designers, marketeiros e etc) sempre gratuitamente. Também é bom isso pois nos mostra que podemos realmente fazer a diferença e evoluir em nossa caminhada…

Espero ansiosamente pela revista.

Dia Internacional de Combate ao Cyberbullying — 30 / março / 2007

Dia Internacional de Combate ao Cyberbullying

Depois do ataque à Kathy Sierra que foi notícia em muitos blogs no mundo todo e até mesmo em jornais brasileiros, a comunidade blogopherística (essa foi boa) decidiu tentar fazer de 30 de Março o “Stop Cyberbullying Day”, que poderia ser “Dia de Combate ao Cyberbullying”…. Concordo plenamente com a iniciativa.

Apesar de no Brasil o cyberbullying ser muito mais light (sigam o link da Kathy no início do artigo para ver como eles pegam pesado), ainda acho que deve ser parado. O maior problema, na minha opinião e na de Seth Godin, são usuários anônimos com liberdade de comentar…. isso dá abertura para que qualquer um se passe por quem bem entender…

Eu já xinguei, já provoquei, já discordei e etc, em outros blogs… mas faço questão de me identificar, já que expresso minha opinião, às vezes ácida, com sinceridade e transparência e, caso queiram responder, estamos aí….

Então una-se a nós nessa iniciativa… 30 de Março – Stop Cyberbullying Day ou Dia de Combate ao Cyberbullying.

Agora alguns de vocês podem estar perdidos… o que diabos é esse Cyberbullying. Bom, essa vai pra categoria de posts cyber-antropológicos…

O bullying é um comportamento moderno presente principalmente em crianças e adolescentes, mas que muitas vezes se extende a pessoas “adultas”. Seria o fato de importunar uma pessoa ou um grupo de pessoa de forma a prejudicá-las em público, tanto socialmente e psicológicamente quanto fisicamente.

Quem já viu um filme de colégio americano, com certeza já viu o bullying… ou vai dizer que não lembra daquela típica cena de alguém enfiando a cabeça de um nerd na privada?

Pois bem… o termo cyberbullying, realmente não sei quem inventou, mas a primeira vez que vi foi no Digital Web Magazine. Seria a mesma essência, porém na internet. Pessoas humilham anonimamente em seus sites, outras pessoas de quem eles não gostam…

As causas podem ser muitas.. desde inveja até frustração sexual… mas como dizia um amigo meu “isso aí é falta de tomar uns tapas na bunda quando era criança”.

Torço para que um dia o cyberbullying seja freado… enquanto isso, apoiamos as iniciativas tomadas.

Quer participar? bota um trackback pra cá, pra que todos possam saber dos detalhes da campanha…. e espalhe pra outros blogueiros, lógico… quanto mais gente for a favor da iniciativa e fizer sua parte, mais fácil vai ser chegar ao final disso.

Mais sobre o assunto

Cinco Roteiros que Ninguém mais Atura na Propaganda Brasileira — 12 / março / 2007

Cinco Roteiros que Ninguém mais Atura na Propaganda Brasileira

Idéia que eu vi postada no Cris Dias, resolvi colaborar com mais esse meme.

Se alguém tiver também seus “reclames do plim-plim”, fiquem à vontade para colaborar, postando em seu blog e referenciando os outros participantes (ou não, tanto faz).

Então aí vão minhas 5 indicações

  1. Propaganda de sabão em pó onde o branco sempre é mais branco (em um vórtice paradóxico infinito e repetitivo de um ser mais branco que o outro, sem nunca chegar no branco real). Nessas eu ainda me pergunto: e quanto as camisas azuis?
  2. Propaganda de pasta de dente no parque aquático, onde tem água pra tudo quanto é lado, jet ski, mulheres bonitas e homens bombados… tudo é refrescante, ensolarado e bonito… to comprando férias ou pasta de dente?
  3. Crianças bonitinhas agindo como adultos (vide Itaú e a criança que decide pelas compras do cartão de crédito… todos sabemos que no mundo real ele tomaria um tapa na cabeça, no mínimo).
  4. Garotos(as) propaganda chatos(as) fazendo anúncio padronizado, com milhões de coisas coloridas pulando na tela e falando rapidamente para confundir o cliente.
  5. Propaganda de chinelo com super-modelos em situações inusitadas e/ou incomuns, como se elas usassem mesmo a sandália de 20 pila.