Cyber-Cultura e Etc.

Aventuras e desventuras de um web designer

Primeiras impressões sobre o Google+ — 07 / julho / 2011

Primeiras impressões sobre o Google+

Screenshot do Google+
Minha página inicial no Google+ ... bem mais limpa do que a maioria das redes sociais

Já faz um mês que os convites do Google+ começaram a circular por aí. Até então bastante limitados, os convites chegaram a ser até bloqueados por uma semana, já que o site ainda está em fase de testes e a procura foi muito grande para tão pouco tempo.

Agora, graças ao meu amigo Carlos Eduardo, pude receber um convite e verificar a mais nova criação da Google. Portanto, trago para vocês uma análise preliminar do que vi até agora. Vou atualizar este post a medida em que testar/encontrar novos recursos e possibilidades, para que meus leitores possam decidir se querem ou não fazer parte de mais uma rede social.

Não é para todos, pelo menos ainda.

O Google+ foi feito a partir dos conceitos mais difundidos das redes sociais atuais, como a atualização simples de status, comunicação rápida com os amigos através de textos curtos, exibição de fotos e marcação de rostos, enfim, o básico de uma rede social nos dias de hoje. Então qual a grande diferença entre usar o Orkut, o Facebook e o Google+ ? Por que deveríamos trocar, ou até mesmo adicionar, uma rede social?

A diferença começa no cadastro, já integrado com a Google Accounts, para quem tem conta no Gmail, YouTube e outros serviços da Google, facilita bastante na hora de dar o primeiro passo. Assim que entrei no site, a primeira tela mostrava alguns dos recursos mais relevantes e como utilizá-los, com bastante simplicidade. Dois deles seriam os responsáveis principais pelo que eu acredito ser o sucesso futuro dessa aplicação: o “Circles”, “Sparks” e o “Hangouts”, que explicarei mais adiante.

Mas por que o Google+ não é para todos? Simples, primeiro porque não há tantas pessoas por lá, a grande maioria são early adopters, pessoal que trabalha com tecnologia ou nerds curiosos. Em segundo lugar, ainda é um aplicativo em fase de testes, sem tantos recursos quanto a maioria das redes sociais. A verdade é que para a grande maioria do público atual do Facebook, seria uma perda de tempo usar o Google+, pelo menos até ele ficar mais amadurecido.

A Google conta com a participação desses usuários iniciais em avaliar e testar esses recursos, dando feedback para os desenvolvedores poderem melhorá-lo antes de colocá-lo a disposição para o público geral.

Circles

Não há nada de muito novo no conceito dos círculos do Google+. No caso, é um recurso para você separar os seus amigos por categorias, assim seus dados e atualizações são segmentados. Isso já existe no Orkut e no Facebook, entre várias outras redes sociais menos conhecidas, mas não são tão utilizados pela maioria dos usuários. No Google+ essa opção é praticamente obrigatória, já que quando você adiciona um novo amigo, a primeira coisa que ele faz é perguntar a qual círculo ele pertence. Portanto a diferença não é tanto na funcionalidade, mas na abordagem do sistema em relação ao usuário, achei isso muito bom. Saiba mais sobre o Circles, aqui.

Hangouts

De longe o recurso mais interessante até agora, o Hangouts consiste em um aplicativo de vídeo conferência, onde você conversa com diversas pessoas ao mesmo tempo com sua webcam e um microfone. A qualidade dos vídeos e a velocidade com que funciona surpreendem, comparando com outros serviços semelhantes na internet. O mais próximo disso que existe só pode ser encontrado no Skype (pagando) ou em outros softwares específicos de vídeo conferência (também pagando). Acredito que não vá demorar para o Facebook integrar um serviço semelhante, mas tenho dúvidas quanto a qualidade com que isso será feito. O fato de a Google ter feito um bom trabalho nesse recurso não é nenhuma surpresa, sendo que eles são proprietários do YouTube há alguns anos e fizeram grandes melhorias no serviço de vídeo, sem contar o abandonado Google Videos (que ainda existe, apesar de praticamente substituído pelo YouTube que é mais popular). Saiba mais sobre o Hangouts aqui.

Sparks

Screenshot do Sparks no Google+
Sparks no Google+, uma maneira fácil de encontrar e compartilhar conteúdo

Uma forma interessante de exibir notícias e informações de outras fontes que não os seus amigos e conhecidos, o recursos Sparks mostra diversos conteúdos de diferentes categorias, assim você pode encontrar novidades para compartilhar com seus amigos sem nem mesmo ter que sair do site. Gostei muito desse recurso, que além de servir como as “preferências” do Facebook, não é tão dependente do que você define no seu perfil, mas sim um arquivo navegável de atualizações. Saiba mais sobre o Sparks aqui.

Recursos Visuais e Práticos

Algo que me chamou bastante atenção no Google+ foi seu visual limpo, agradável aos olhos e focado na funcionalidade mais do que em detalhes que, acumulados, causam uma grande poluição visual (como no Orkut e até no Facebook). Além disso, a equipe da Google caprichou no modo como é feita a interação com o site, na hora de editar o perfil, atualizar o status, fazer upload de fotos e vídeos. Você não precisa ficar transitando entre páginas para editar seu perfil, pode editá-lo na mesma página em que ele é exibido, com bastante rapidez. Alguns pequenos detalhes fazem a diferença. Por exemplo, quando trocamos a foto de perfil, há uma animação simples trocando a imagem antiga pela nova. Esse tipo de detalhe é que realmente faz diferença, quando o site todo é focado na limpeza visual, esse tipo de transição causa um efeito maior na percepção do usuário.

screenshot do meu perfil no Google+
Meu perfil (ou parte dele) no Google+

Google+ Para Empresas

Recentemente, escrevi um artigo no blog da empresa onde trabalho, a Tecnolicious, falando mais sobre a abordagem do Google+ para as empresas, um recurso que ainda está para chegar. É muito importante ler se você pretende divulgar sua marca nessa rede social, seja um blog, uma empresa, uma banda musical ou um grupo/associação, já que as regras para isso são bem específicas e podem resultar em bloqueio ou exclusão do seu perfil.

Resumindo

Certamente o Google+ é um serviço de rede social no qual devemos ficar de olho. Agora, pode não ser tão inovador, com excessão desses recursos citados, mas futuramente tenho certeza que serão dezenas de inovações sociais para desfrutarmos. Se você é um usuário esporádico de redes sociais e só quer ficar em contato com sua família e amigos, recomendo que continue no Orkut e Facebook até que o Google+ amadureça um pouco. Se você é um aficcionado por novidades e está louco de curiosidade para testar esses novos recursos (e ainda poder dizer, daqui há uns anos, que foi um dos primeiros – como  muitos gostam de falar quanto ao Orkut e Facebook), então não perca tempo, corra atrás de seu convite e vá testar! E não se esqueça de me adicionar. P.S: caso precise de um convite, deixe um comentário, mas só vou convidar quem fizer um comentário relevante sobre o post 😉

GTA IV — 10 / abril / 2008

GTA IV

Para os fãs dos games, nenhuma notícia poderia ser melhor do que a proximidade do lançamento do novo jogo da Rockstar North, famosa pela série Grand Theft Auto (GTA) que vem criando controvérsia desde sua primeira versão.

Hoje em sua 7ª versão, depois de passar por intensas mudanças até chegar a fórmula atual, o jogo promete. Não apenas por seus gráficos elaborados e ambientes detalhados, mas também a física do jogo, a história e as atuações de voz prometem. Isso tudo sem perder o estilo que fez sucesso nas versões anteriores.

Euphoria – novidades no core

A nova tecnologia Euphoria permite uma interação muito melhor entre os objetos, personagens e cenário, abrindo um mundo de possibilidades para os jogadores e também incrementando a experiência de jogo com cenas mais realistas. Além da presença no GTA IV, a tecnologia está presente em pelo menos dois próximos grandes títulos: Star Wars: The Force Unleashed e Indiana Jones, ambos da LucasArts.

Controvéria e fama

A controvérsia em torno do GTA já foi grande no Brasil e no mundo, quando chegou a ser proibido de vender. Em entrevista para a revista americana EGM, Sam Houser (Presidente da Rockstar North) reforça a idéia de que o jogo é voltado para adultos, rebatendo as críticas da mídia americana. Lembrando que a seu lado está alguém com muita bagagem na defesa de conteúdo livre, Strauss Zelnick, que trabalhou na BMG defendendo letras de rap nos anos 90 e hoje é Presidente da Take-Two (empresa de onde surgiu a Rockstar North).

Apesar de todo o rebuliço, o jogo continua sendo um dos mais jogados e adorados por todo o mundo.

História

Depois de estar na pele de Carl Johnson na conturbada Los Santos, ambientada nos anos 90, com direito a uma “re-encenação” dos “LA Riots“, você sera Nikko Bellic, um imigrante do leste europeu tentando a vida em Liberty City, praticamente um remake de Nova York, como é comum na série GTA.

Entre diversas novidades, algumas se destacam. O jogo que em sua última versão (San Andreas) focava na liberdade de “customizar” seu personagem com roupas, acessórios, cortes de cabelo, evolução de habilidades e por aí vai; agora será focada no relacionamento entre os personagens, uma abordagem que com certeza vai render boas críticas da mídia especializada.

Através de um telefone celular no jogo, você poderá entrar em contato com os NPC’s (non-player character) e fazer atividades mundanas (se embebedar, por exemplo) ou missões secundárias, presentes desde as primeiras versões do jogo. Isso demonstra uma evolução não só na Inteligência Artificial de GTA IV, mas também uma evolução nos conceitos de jogo, melhorando o que já era um exemplo para os jogos de mundo livre (esses em que você pode andar pela cidade e fazer praticamente qualquer coisa, como Elder Scrolls, Scarface, MAFIA e Godfather, por exemplo, que seguiram a tendência de sucesso da Rockstar.

Se fosse só isso seria bom, mas é mais ainda. Nos últimos dias os sites de games começaram a exibir reviews sobre a demonstração do modo Multyplayer. Segundo a equipe do GameSpot.com, o celular no jogo terá a função também de contactar seus amigos on-line através das redes do Playstation 3 e XBOX 360. Com isso você poderá criar ou participar de salas com diversos modos de jogo, desde Team Deathmatch (dois times combatem pelas ruas da cidade em busca de melhor pontuação), corrida (com ou sem tiros), e ainda o mais esperado recurso: modo cooperativo para que você possa concluir missões com seus amigos on-line.

Este é apenas o começo, pois o jogo ainda está para ser lançado e novos vídeos e novidades surgem todos os dias. Como grande fã da série me sinto na obrigação de dizer que este é um dos jogos que merecem ser jogados, é muito melhor que um filme, garanto.

Opiniões, sugestões, notícias, fiquem à vontade, a casa é sua.