Cyber-Cultura e Etc.

Aventuras e desventuras de um web designer

Quanto tempo… — 04 / julho / 2011

Quanto tempo…

imagem de um homem recebendo inspiração
Quando a pessoa inspira, ela absorve, entende, observa, para depois expirar, criar, mostrar, desenvolver.

Muito tempo sem postar algo significativo neste blog. Algo que tenha realmente o propósito inicial deste blog. Por pouco, até me esqueci deste propósito.

Mas algo dentro de mim diz para que eu não desista da idéia, de manter um relato de minhas aventuras e desventuras, coisas que ocorrem em uma carreira que muitas vezes foi medida pelo tempo, não pelas realizações. Agora, depois de passar por muito mais desventuras do que qualquer outra coisa, vejo o verdadeiro propósito. Sempre coloquei aqui coisas pessoais misturadas com meu lado profissional, meu “eu” ambientalista mostrou suas caras aqui algumas vezes, meu lado piadista também, compartilhando coisas que eu achei engraçadas, com meus leitores. Não vejo mal nisso, tampouco pretendo parar de fazê-lo. Mas eis que aqui estou, novamente, escrevendo sobre minha vida pessoal. Alguns diriam que é para isso que um blog serve.

Sou obrigado a discordar, pois nunca foi o principal motivo para postar. No fundo, tinha esperança de trazer iluminação tecnológica para os menos desprovidos desse tipo de conhecimento. Não posso dizer que falhei, depois de receber um retorno tão gratificante nos artigos que publiquei, mas também não posso me dizer bem sucedido, sendo que parei de fazer isso há algum tempo.

Nunca é tarde para refazer os planos e recomeçar um projeto, por isso estou aqui. Para aqueles poucos que recebem um feed dessas mensagens diretamente em seu e-mail ou em seu feed reader, posso apenas dizer que estou de volta. Para aqueles que chegaram agora, ou apenas entram aqui esporadicamente, de pára-quedas (google) ou foram indicados por alguém, esperem pelo meu melhor.

A partir de hoje, voltamos às raizes, vou trazer a vocês artigos sobre desenvolvimento web, como lidar com a internet e o mundo virtual, observações e estudos sobre o comportamento cultural online, também conhecido como Cybercultura. Esses são meus objetivos, isso é o que eu sou, um viciado em computadores, um amante do mundo virtual, alguém que pode lhe ajudar a tirar uma dúvida ou lhe apresentar novos pontos de vista sobre as tecnologias que nos cercam.

Esse blog já passou por muitos momentos, desde divulgação do trabalho que eu fazia em empresas, como a MSI Tecnologia, tecSOFT, Verus Mídia, entre outras, até uma extensão de colunas que eu costumava escrever para outros sites. Já serviu como canal de desabafo, tutorial da vida virtual e divagações de um Web Designer. Todos esses momentos foram memoráveis e importantes, me trouxeram muitas visitas, comentários, até mesmo amigos. Por esses e outros motivos que não mudarei este aspecto de minhas publicações.

Mesmo assim, minha tendência é pensar em um recomeço, uma nova forma de fazer as coisas.

Fazem 11 anos que estou oficialmente nessa vida, trabalhando com sites, vivendo da internet, me comunicando com as pessoas através de uma tela, utilizando meus dedos, mais até do que pessoalmente. É o preço a se pagar por trabalhar nesse ramo? Acredito que não. Por muito tempo imaginei que fosse normal ter essa substituição de contato, mas hoje posso enxergar como a vida real é muito mais importante para um profissional da área. Há muito tempo atrás, havia lido em algum lugar, sobre a inspiração, que não somos capazes de ser totalmente criativos sem parar pra respirar, sentir a grama sob os pés, o vento no rosto, o barulho dos carros e pássaros, as cores do prédios e outdoors, o cheiro da chuva no asfalto e da comida caseira. São fatores necessários, que se acumulam em nossa memória e, no momento da criação, parecem vir a tona, mesmo que desfarçadamente nas entrelinhas da imaginação.

Portanto, meu caro leitor, nunca se esqueça do aspecto fundamental da criatividade: inspiração! Se chama assim por um bom motivo. Quando a pessoa inspira, ela absorve, entende, observa, para depois expirar, criar, mostrar, desenvolver.
A vida de um Web Designer não é nem um pouco diferente da vida de qualquer outro profissional, mas nosso trabalho é. Por anos me deparei com diversas situações onde a minha inspiração não tinha qualquer importância, somente meu conhecimento, então aprendi a ignorar este aspecto e simplesmente fazer meu trabalho. Isso pode “matar” a criatividade de alguém.

Se você tem esse problema em seu trabalho, se o seu chefe ou seu cliente está mais interessado no que você sabe e não no que você sente, resista, argumente, não se entregue nunca. Vivemos em mundo repleto de trabalhadores, poucos são verdadeiros criadores.

Muitas vezes comparei meu dever ao de um médico. Você não diz para um médico como quer ser tratado, que remédio deveria ser receitado, que tipo de exame deve ser realizado. Você apresenta um problema e ele resolve. No máximo, você questiona o que ele está fazendo, porque nem sempre confia totalmente no procedimento.

O designer, seja o web designer, designer de interiores, de produto ou qualquer outra variante, tem como dever resolver um problema do cliente. Isso é o significado crú de design. Mas os clientes não estão acostumados a nos apresentar um problema, eles costumam nos apresentar uma solução que nós devemos cumprir. Isso porque eles confundem também o lado pessoal com o profissional. Como um cliente que me procurou para fazer um site de vendas de artigos infantis e insistiu que eu criasse um site com o visual voltado para as crianças, quando na verdade deveria ser voltado para os pais das crianças, que são os compradores, os clientes, aqueles que vão de fato utilizar o site. Qual é o propósito de infantiziliar um site que será utilizado por adultos?

Para colocar as coisas nos seus devidos lugares, você deve se arriscar, deve contrariar. É difícil fazer isso quando sabe que uma outra pessoa fará exatamente o que eles pedirem, sem nem ao menos discutir, mas é algo que você deve fazer, faz parte da ética de um designer. Resolver os problemas do cliente é algo que está acima da vontade pessoal, sua e do próprio cliente.

Em todos esses 11 anos de profissão, aprendi que não vale a pena ceder. Para aprender isso, tive que ceder muitas vezes e por isso posso dizer que é uma vitória vazia, ganhar dinheiro para fazer um trabalho que não cumpre seu propósito. Ter uma centena de sites feitos, mas que você prefere nem ao menos divulgar em seu portfolio, não vale a pena.

Da próxima vez que for abordado por um cliente, não pergunte o que ele quer, pergunte o que ele pretende, descubra o que ele precisa realmente. Alguém que procura por um site para “divulgar seu produto com facilidade” não deveria se ater a detalhes como uma animação super pesada e colorida que ocupa metade da tela na página inicial, mas sim em quantos produtos aparecem na página inicial e ainda deixar o visitante confortável e seguro para navegar.

Um cliente que precisa melhorar a navegação dentro do site não precisa de um menu super complicado em diferentes cores, precisa reduzir a estrutura do site, criar métodos alternativos de navegação que facilitem o trabalho do usuário.

Se a necessidade é de mais visitas no site, mudar a cor de fundo não fará tanta diferença, quanto uma boa estratégia visando as redes sociais e a divulgação tática de informações através dessas redes, dando ao usuário uma opção a mais de interação com a empresa do cliente, ao invés de simplesmente colocar um banner em um site qualquer com muitos acessos.
Acima de tudo, seus clientes precisam entender que você é o médico e sabe como diagnosticar e tratar o paciente, pois estudou pra isso, vive disso e entende do que está falando.

Por isso, amigo leitor, acima de tudo, deves entender do que estás falando. Nunca tenha medo de admitir que não sabe de algo ou que não quer fazer algo. Isso te salvará de muitos problemas futuros. Não negue seu cliente na primeira oportunidade, faça de tudo para que ele entenda o papel do desenvolvedor e o papel do cliente.

Justifique suas escolhas. Se nosso papel é sermos doutores da web, não podemos prescrever receitas sem explicar o porquê. Se acha que o site do cliente deve ter um fundo azul e um logo novo, tenha um bom motivo para isso, senão nem faça. Tudo no design tem uma razão de ser, ou então, não é design.

São algumas dicas óbvias, para aqueles que já estão há algum tempo nessa vida, ou que estão cursando a faculdade, mas elas parecem menos óbvias com o decorrer dos anos, quando nos deixamos levar pelo trabalho e esquecemos da profissão. Para os novatos, estudem e nunca parem de evoluir, nunca se deixem dobrar pelos conceitos de quem nunca tocou em um HTML e acha que mexer no Photoshop se resume a um trabalho fácil de editar fotinhos.

Espero que isso ajude aqueles que como eu, por algum momento, esqueceram o porquê de começarem algo, seja uma profissão, seja um blog.

Anúncios
Ajudando a Salvar a Amazônia! — 14 / janeiro / 2011

Ajudando a Salvar a Amazônia!

Caros amigos,

O Presidente do IBAMA se demitiu ontem sob forte pressão para permitir a construção do desastroso Complexo Hidrelétrico de Belo Monte, que iria devastar uma área imensa da Amazônia e expulsar milhares de pessoas. Proteja a Amazônia seus povos e suas espécies — assine a petição para Presidente Dilma contra a barragem e pedindo eficiência energética:

Assine a petição!

O Presidente do IBAMA se demitiu ontem devido à pressão para autorizar a licença ambiental de um projeto que especialistas consideram um completo desastre ecológico: o Complexo Hidrelétrico de Belo Monte.

A mega usina de Belo Monte iria cavar um buraco maior que o Canal do Panamá no coração da Amazônia, alagando uma área imensa de floresta e expulsando milhares de indígenas da região. As empresas que irão lucrar com a barragem estão tentando atropelar as leis ambientais para começar as obras em poucas semanas.

A mudança de Presidência do IBAMA poderá abrir caminho para a concessão da licença – ou, se nós nos manifestarmos urgentemente, poderá marcar uma virada nesta história. Vamos aproveitar a oportunidade para dar uma escolha para a Presidente Dilma no seu pouco tempo de Presidência: chegou a hora de colocar as pessoas e o planeta em primeiro lugar. Assine a petição de emergência para Dilma parar Belo Monte – ela será entregue em Brasília, quando conseguirmos 150.000 assinaturas:

https://secure.avaaz.org/po/pare_belo_monte/?vl

Abelardo Bayama Azevedo, que renunciou à Presidência do IBAMA, não é a primeira renúncia causada pela pressão para construir Belo Monte. Seu antecessor, Roberto Messias, também renunciou pelo mesmo motivo ano passado, e a própria Marina Silva também renunciou ao Ministério do Meio Ambiente por desafiar Belo Monte.

A Eletronorte, empresa que mais irá lucrar com Belo Monte, está demandando que o IBAMA libere a licença ambiental para começar as obras mesmo com o projeto apresentando graves irregularidades. Porém, em uma democracia, os interesses financeiros não podem passar por cima das proteções ambientais legais – ao menos não sem comprarem uma briga.

A hidrelétrica iria inundar 100.000 hectares da floresta, impactar centenas de quilômetros do Rio Xingu e expulsar mais de 40.000 pessoas, incluindo comunidades indígenas de várias etnias que dependem do Xingu para sua sobrevivência. O projeto de R$30 bilhões é tão economicamente arriscado que o governo precisou usar fundos de pensão e financiamento público para pagar a maior parte do investimento. Apesar de ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, ela seria a menos produtiva, gerando apenas 10% da sua capacidade no período da seca, de julho a outubro.

Os defensores da barragem justificam o projeto dizendo que ele irá suprir as demandas de energia do Brasil. Porém, uma fonte de energia muito maior, mais ecológica e barata está disponível: a eficiência energética. Um estudo do WWF demonstra que somente a eficiência poderia economizar o equivalente a 14 Belo Montes até 2020. Todos se beneficiariam de um planejamento genuinamente verde, ao invés de poucas empresas e empreiteiras. Porém, são as empreiteiras que contratam lobistas e tem força política – a não ser claro, que um número suficiente de nós da sociedade, nos dispormos a erguer nossas vozes e nos mobilizar.

A construção de Belo Monte pode começar ainda em fevereiro.O Ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, diz que a próxima licença será aprovada em breve, portanto temos pouco tempo para parar Belo Monte antes que as escavadeiras comecem a trabalhar. Vamos desafiar a Dilma no seu primeiro mês na presidência, com um chamado ensurdecedor para ela fazer a coisa certa: parar Belo Monte, assine agora:

https://secure.avaaz.org/po/pare_belo_monte/?vl

Acreditamos em um Brasil do futuro, que trará progresso nas negociações climáticas e que irá unir países do norte e do sul, se tornando um mediador de bom senso e esperança na política global. Agora, esta esperança será depositada na Presidente Dilma. Vamos desafiá-la a rejeitar Belo Monte e buscar um caminho melhor. Nós a convidamos a honrar esta oportunidade, criando um futuro para todos nos, desde as tribos do Xingu às crianças dos centros urbanos, o qual todos nós podemos ter orgulho.

Com esperança

Ben, Graziela, Alice, Ricken, Rewan e toda a equipe da Avaaz

Fontes:

Belo Monte derruba presidente do Ibama:
http://colunas.epoca.globo.com/politico/2011/01/12/belo-monte-derruba-presidente-do-ibama/

Belo Monte será hidrelétrica menos produtiva e mais cara, dizem técnicos:
http://g1.globo.com/economia-e-negocios/noticia/2010/04/belo-monte-sera-hidreletrica-menos-produtiva-e-mais-cara-dizem-tecnicos.html

Vídeo sobre impacto de Belo Monte:
http://www.youtube.com/watch?v=4k0X1bHjf3E

Uma discussão para nos iluminar:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101224/not_imp657702,0.php

Questão de tempo:
http://oglobo.globo.com/economia/miriam/posts/2011/01/13/questao-de-tempo-356318.asp

Dilma: desenvolvimento com preservação do meio ambiente é “missão sagrada”:
http://www.pernambuco.com/ultimas/nota.asp?materia=20110101161250&assunto=27&onde=Politica

Em nota, 56 entidades chamam concessão de Belo Monte de ‘sentença de morte do Xingu’:
http://oglobo.globo.com/economia/mat/2010/08/26/em-nota-56-entidades-chamam-concessao-de-belo-monte-de-sentenca-de-morte-do-xingu-917481377.asp

Marina Silva considera ‘graves’ as pressões sobre o Ibama:
http://www.estadao.com.br/noticias/economia,marina-silva-considera-graves-as-pressoes-sobre-o-ibama,475782,0.htm

Segurança energética, alternativas e visão do WWF-Brasil:
http://assets.wwfbr.panda.org/downloads/posicao_barragens_wwf_brasil.pdf

Apoie a comunidade da Avaaz! Nós somos totalmente sustentados por doações de indivíduos, não aceitamos financiamento de governos ou empresas. Nossa equipe dedicada garante que até as menores doações sejam bem aproveitadas — clique para doar.

A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 5,6 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. (“Avaaz” significa “voz” e “canção” em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 13 países de 4 continentes, operando em 14 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.

Para entrar em contato com a Avaaz, escreva para nós no link www.avaaz.org/po/contact.

Nota pessoal: Eu mesmo assinei a petição pois acredito ser muito importante tomar alguma ação nisto. Principalmente porque a idéia é levar diretamente para a Presidente Dilma. Devo lembrar a todos os eleitores dela (e mesmo aqueles que não votaram nela, como eu), que uma das principais promessas de campanha dela foi uma promessa ecológica envolvendo a Amazônia. Agora vamos ver se ela seguirá a sua palavra mesmo.

Agora que ela já está no poder, isso não se trata de politicagem ou preferênia partidária (mesmo porque sou membro do partido do vice-presidente). Trata-se sim de COBRAR A NOSSA PRESIDENTE pelas promessas feitas.

Ficha Limpa em Perigo! — 14 / setembro / 2010

Ficha Limpa em Perigo!

Caros amigos,

O STF poderá liberar candidatos corruptos nas eleições! Políticos corruptos estão apelando para a legalidade da Ficha Limpa. Vamos deixar claro o que os brasileiros querem. Assine a petição, ela será entregue para o STF em alguns dias:

A Ficha Limpa corre sério risco. Candidatos corruptos, barrados das eleições de outubro, estão apelando para o Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a “constitucionalidade” da lei. Se eles ganharem todos os candidatos corruptos que conseguimos banir, serão liberados para disputar as eleições de outubro.

O STF está dividido, alguns juízes defendem a aplicação imediata da Ficha Limpa, mas os outros estão dizendo que a lei só deverá valer para 2012. Eles irão julgar a constitucionalidade da Ficha Limpa a qualquer momento. Nós precisamos agir rápido e deixar claro para os juízes do STF que a sociedade civil brasileira lutou arduamente para passar a Ficha Limpa e queremos que ela seja válida para as eleições de outubro!

Assine a petição ao STF pedindo a validação da lei Ficha Limpa. A petição será entregue diretamente ao Presidente do STF em alguns dias!

http://www.avaaz.org/po/ficha_limpa_supremo/?vl

Graças à Ficha Limpa, mais de 242 candidatos notoriamente corruptos foram barrados das eleições de outubro. Esta lei simboliza uma melhoria imensa na qualidade dos nossos governantes. Porém, em uma medida desesperada para permanecer no poder, os candidatos banidos estão recorrendo ao STF para julgar a Ficha Limpa inconstitucional, a fim de concorrer nas eleições de outubro.

A Ficha Limpa é uma das leis mais democráticas do país, sendo introduzida e aprovada por um esforço da sociedade civil brasileira sem precedentes. Ela se tornou um símbolo de esperança por um governo livre da corrupção. Percorremos um longo caminho pressionando o Congresso, com telefonemas, e-mails e mobilização popular, agora precisamos nos certificar que o STF irá defender a vontade dos brasileiros e não dos corruptos. Assine a petição agora para garantir a validade da Ficha Limpa em outubro:

http://www.avaaz.org/po/ficha_limpa_supremo/?vl

Obrigado por fazer parte deste incrível movimento contra a impunidade e por um governo sem corrupção.

Com esperança por uma eleição sem corruptos,

Graziela, Alice, Ricken, Paul, Milena, Iain, Mia, Alex and the whole Avaaz team

Saiba mais:

Supremo Tribunal Federal pode votar Ficha Limpa antes das eleições:
http://www.band.com.br/jornalismo/eleicoes2010/conteudo.asp?ID=100000344787

TREs barraram 242 candidatos pela Lei da Ficha Limpa:
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,tres-barraram-242-candidatos-pela-lei-da-ficha-limpa,608091,0.htm

Roriz aguarda decisão do Supremo, que está dividido sobre a Ficha Limpa:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2010/09/12/noticia_eleicoes2010,i=212573/RORIZ+AGUARDA+DECISAO+DO+SUPREMO+QUE+ESTA+DIVIDIDO+SOBRE+A+FICHA+LIMPA.shtml



A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 5,6 milhões de pessoas
que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. (“Avaaz” significa “voz” e “canção” em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 13 países de 4 continentes, operando em 14 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.Esta mensagem foi enviada para douglas.daquino@gmail.com. Para mudar o seu email, língua ou outras informações clique aqui. Não quer mais receber nossos alertas? Clique aqui para remover o seu email.

Para entrar em contato com a Avaaz não responda este email, escreva para nós no link www.avaaz.org/po/contact.

LevelUp Games – Decepção — 01 / julho / 2010

LevelUp Games – Decepção

Se você fosse contratar um serviço em alguma loja online, certamente iria atraz de alguma referência para confiar nele. Geralmente algo que você lê dentro do próprio site da empresa.

As promessas feitas nesse contexto, deveriam ser cumpridas pela empresa, não em questão de normas,  mas em questão de manter a palavra que conquistou o consumidor.

O site da LevelUP Games diz o seguinte:

“Nosso compromisso está garantido: levar a todos a melhor experiência em entretenimento digital do Brasil. Queremos ouvir sempre a sua opinião, para juntos construirmos uma Level Up! cada vez melhor.”

A verdade é que eles têm condições de representar esses valores, mas não o fazem por travas burocráticas e nada voltadas para o cliente e seu conforto ou melhor experiência de jogo, pois ainda não pude jogar. Alguns vão pensar que estou até exagerando, por ser uma demora de 12:00 aproximadamente. “12h é pouco”, pode até ser, mas quando fiz a transação pagando o boleto através do internet banking, pela primeira vez, deu certo. Fiz o pagamento por volta de 22:00, e hoje as 6:30 estavam creditados meu GTC de 30 dias para o jogo Aion, da NCSoft – que, aliás, não tem nada a ver com isso, somente nos provê um dos melhores jogos de MMORPG no mercado.

Todo esse trabalho que estou tendo, é justamente para poder jogar um jogo que ofereça o que vocês prometem, uma melhor experiência de jogador.

Não foi isso que senti ao contratar seus serviços, cara LevelUp. Nada contra os atendentes, pessoalmente, mas eu acho que deveriam ao menos rever sua política interna em prol do consumidor. Não estou pedindo nada que o meio corporativo não costume fazer, pois caso surja uma competição, vocês sejam lembrados pelos jogadores. Sei também que muitos nunca se incomodaram com a LevelUp, que bom. Mas a questão é que o cliente precisa dessa visão, por parte da empresa, de que ele é importante e agir  de acordo com esse parâmetro.

A moça ao telefone me repetiu inúmeras vezes de que nada podia ser feito. Eu a entendo, ela segue o que o emprego dela precisa dela, é assim que funciona. Mas eu questiono quem está acima dessas pessoas, por não mudarem essa situação, por não mudarem as políticas internas da empresa permitindo mais flexibilidade aos atendentes. Que tivesse uma pessoa a cada 10 atendentes, com formação acadêmica em sistemas, jogos ou ciências da computação para atenderem casos especiais. É só um exemplo do que pode ser feito para melhorar a estrutura.

É uma nova era para o convívio social online no Brasil, estamos em ascenção no cenário mundial, devemos sempre resaltar a importância de jogar limpo, cumprir promessas, fazer as coisas direito e não impor barreiras. E algo tão simples como uma transação bancária, acabou dando tanto problema.

Bem, só para esclarecer, tenho todos os registros dos contatos feitos e tenho certeza que as ligações foram gravadas (?) Espero..

Se você já teve algum problema parecido com eles, por favor avisem, comentem, não fiquem só criticando, dêem idéias para que eles possam melhorar, afinal é um dos lemas deles. E também convenhamos, no fundo não me importo de esperar mais um tempinho pra poder jogar Aion, pois vale a pena.

#polevelup e registre sua reclamação. Por uma melhor indústria de games no Brasil!

Ali-Lulá e os 40 milhões — 16 / outubro / 2007

Ali-Lulá e os 40 milhões

O presidente disse que o Senado é soberano para tomar suas decisões, mas deve dizer, se não aprovar a CPMF, de onde o governo vai tirar dinheiro para projetos do PAC. “Você não pode tirar do custeio”, afirmou. “Espero que na hora que algum senador votar contra ele diga de onde vamos arrumar R$ 40 milhões para fazer o que precisamos fazer”, afirmou. “É só isso que eu quero, só isso”, completou. “Seriedade, nada mais do que isso, pois hoje quem precisa da CPMF não é o governo, é o país.”Ele ainda criticou o discurso supostamente contraditório da oposição. “O discurso de quem quer mudar a CPMF e de quem sonha acabar com ela é tentar reparti-la”, disse. “Se reparti-la entre estados e municípios nunca mais acaba a CPMF”, avaliou. “Esse é um dado político.”Fonte: Agência Estado

Agora alguém poderia explicar a Lula que “provisório” é diferente de “definitivo”?  A CPMF foi um imposto criado há 8 anos atrás para tirar o Brasil do buraco, mas deveria ser um imposto provisório (ou seja, não era pra durar muito). Já foi adiado uma vez e agora querem extender seu prazo novamente. Segundo Lula, esta seria a única forma de dar ao país 40 milhões de reais. Um dinheiro que é tirado de todo brasileiro, todos os dias em cada transação bancária e está (indiretamente) embutido em todas as nossas compras.

Mas, excelentíssimo presidente da República, é muito fácil tirar dinheiro do povo e apaziguar os ânimos com seus programas “bolsa família”, “bolsa escola”, “bolsa isso ou aquilo”, mas algum dos senadores já pensou em abaixar seu salário e dos Deputados apenas um pouquinho? Não, todo ano vemos uma ou duas votações para aumento do salário desses políticos cujo único trabalho é sugar mais ainda o sofrido povo brasileiro.

As elites não estão nem aí, eles têm dinheiro para pagar os impostos que são cobrados, para eles não faz falta, mas para os trabalhadores que passam 6 meses trabalhando apenas para pagar seus impostos e não recebem nem dignidade de volta? Nossos hospitais públicos são uma lástima, o sistema carcerário super-lotado, as escolas públicas caindo aos pedaços, professores mal pagos (ou não pagos), a servidoria pública virou refúgio de vagabundos que não concursam atrás de trabalho, concursam atrás de conforto e estabilidade. A máquina governamental brasileira não funciona, está quebrada!

E nosso presidente tem a cara-de-pau de perguntar “de onde tiraremos 40 milhões”? Quem sabe cortando o luxo requintado da política brasileira, que desde sempre teve esse aspecto de superioridade sobre as massas. Quem sabe parando de desviar verba pública para bolsos particulares. Quem sabe, criando vergonha na cara de todos os políticos que preenchem as cadeiras do Senado com suas bundas gordas, velhas, ricas e preguiçosas.

Dá raiva, ler esse tipo de coisa, ouvir esse tipo de coisa ou mesmo imaginar esse tipo de coisa, porque só mesmo em um mundo fantasioso podem viver os nossos políticos (incluindo Lula) para pensar que a única solução para este buraco é cobrar mais taxas do povo.

Tá na hora do povo brasileiro se levantar e mostrar que não é assim que funciona, não são eles que mandam, somos nós! Que porra é essa? Que absurdo é esse? Quem são essas pessoas que decidem fazer votações fechadas sobre casos de corrupção? Essa corja de bon vivants que paira sobre nossas cabeças como abutres atrás de carcaças para se alimentarem, o que fazem por nós afinal para lhes dar o direito de estar lá?

O Brasil é nosso, não é deles. Político não devia ganhar salário… deveria ser trabalho voluntário. Faz quem gosta, faz quem quer e quem tem vontade de mudar as coisas. Ou quantos você acha que estão lá pelo dinheiro e estão pouco ligando quem você é, se você mora em uma favela ou em um prédio de luxo, se o seu filho estuda na faculdade particular ou pede dinheiro no sinal. Eles não estão nem aí… quem tem que se importar somos nós.

Algo tem que ser feito e não só pela CPMF, mas pelo país… ou continuaremos a ser explorados como se fossemos ainda colônia de portugal… só que dessa vez, quem nos rouba são nossos próprios “compatriotas”.

Falta vergonha na cara, não só da classe política, não só do presidente, mas também do povo…

Violência Cotidiana — 05 / setembro / 2007
Diga Não à CPMF! — 10 / agosto / 2007

Diga Não à CPMF!

Brasileiros,
Há anos temos governos cada vez piores, que desperdiçam nosso dinheiro de maneira cada vez mais acintosa, e que não tem o menor pudor em nos “enfiar mais impostos goela abaixo”. Nossa carga tributária é um dos maiores absurdos dentre todos os absurdos que vemos no Brasil…

Por amor aos seus filhos e netos dispenda 3 minutos do seu tempo para entrar no site da FIESP e votar por um plebiscito que necessita de 1 milhão de assinaturas para ser convocado. Aí vamos ver se o povo brasileiro concorda com a Contribuição PROVISÓRIA sobre Movimentação Financeira, a famigerada CPMF…

Em seguida repasse o e-mail a todos os seus contatos. Vamos mostrar ao governo que paciência tem limite!

Elmer W. Bogdanow

CPMF – vote não

É sério e do interesse de todos. Não é link para vírus. Repassem aos seus contatos algo realmente importante e que faz diferença para o nosso país.

O deputado Eduardo Cunha (PMDB) é o relator da medida provisória que prorroga a CPMF até 2011. O projeto está na Câmara para votação.

(Revista Época – ed. 477 – 09/07/2007)

Façamos algo enquanto é tempo.

Ela acabará em dezembro de 2007 e existe um projeto de lei para continuá-la por mais 4 anos!

Preencham o Abaixo assinado: http://cpmf.fiesp.com.br
São necessárias 1 milhão de assinaturas para um plebiscito!

Vamos parar de reclamar e fazer nossa parte.

Airbus 320 da TAM, vôo JJ3054 — 18 / julho / 2007

Airbus 320 da TAM, vôo JJ3054

Editado em: 25/07/2007 – 09:27
Recebi hoje pelo Orkut um vídeo da banda SR40 que fez uma homenagem às vítimas do acidente. Para quem ficou chocado com a tragédia, pode espalhar o vídeo para que as pessoas possam ver essa belíssima homenagem
clique aqui para ver o vídeo

Lula decreta luto oficial de três dias

Deputado federal do PSDB estava no vôo da TAM

TAM divulga segunda nota sobre acidente

Tipo de avião que pegou fogo foi o mesmo que reinaugurou a pista de Congonhas

Acidente da TAM pode ter sido o mais grave da aviação brasileira

Pista em que ocorreu acidente passou por reforma há 18 dias

Piloto tentou arremeter nave, diz funcionário da TAM

Lula recebe telefonema de solidariedade de Kirchner

Avião da TAM cai ao tentar pousar e causa incêndio em Congonhas

Meus sinceros pêsames a todos os parentes e amigos das vítimas deste trágico acidente. Infelizmente, sou obrigado a utilizar este exemplo para falar sobre a imprensa brasileira.

Todas essas notícias são de um mesmo site, de uma mesma redação, de uma mesma equipe de repórteres. E aí vem a pergunta: seu dever é noticiar ou caçar manchetes? Veja como eles se aproveitam de uma tragédia, com quase duas centenas de vítimas para criar uma centena de manchetes. Isso é mesmo necessário? Pior que isso foi assistir ontem ao Jornal da Globo (aquele, depois do Casseta & Planeta) e ver o âncora falando com total frieza: “Vejam o momento em que esta senhora ficou sabendo que era o voô de seu filho”, mostrando a imagem da mulher desesperada no saguão do aeroporto. A pergunta que fica: será que falta humanidade para a imprensa?

Será que não seria mais profissional noticiar os fatos, condensar as informações e mostrar aos telespectadores o que realmente importa? Não, eles querem impressionar, querem mostrar que eles conseguem as imagens mais chocantes, sem pensar em quem está em casa. Eu sinceramente, se tivesse algum parente, amigo ou conhecido nesse voô e visse uma notícia bem grande na TV “imagens de um CADÁVER CARBONIZADO sendo resgatado do prédio da TAM…” ficaria tremendamente chocado e indignado. Pior que isso é ver José Serra falando com calma e frieza: “Pois é, falei com o chefe dos bombeiros e ele falou que dentro do avião a temperatura deve ter chego a 1000ºc” PORRA SERRA!!! Sinceramente, o filho de 13 anos de uma das vítimas realmente não precisava de uma informação dessas, não nessas horas.

Noticiar… aí está uma palavra muito confundida hoje em dia. Para saber do que eu to falando, você deve ler a entrevista do grande Ricardo Kotscho feita por Guilherme Azevedo, do site Jornalirismo. Entrevista esta entitulada: “O jornalismo perdeu o contato com a realidade. Aí você vai entender uma parte da minha indignação. Se você for um ser humano, vai entender a outra parte.

Pra finalizar, muitos podem estar preocupados se havia algum amigo ou familiar distante no voô (porque certamente os próximos já foram avisados), por isso há aqui a lista oficial das vítimas do trágico acidente.

TAM divulga nomes dos passageiros do vôo 3054

Por que as pessoas fumam? — 16 / julho / 2007

Por que as pessoas fumam?

Bom, hoje em dia a grande maioria dos meus amigos e parentes sabem que eu sou fumante… e quase todos eles fizeram já esta pergunta para mim (mesmo alguns deles sendo fumantes). Nunca consegui formular um motivo exato, apesar de várias coisas me passarem pela cabeça. Hoje encontrei uma resposta que une todas essas coisas em uma única resposta:

A pergunta “Por que as pessoas fumam?” tem sido feita há muitos anos. Uma resposta óbvia e simples seria a de que as pessoas fumam pela nicotina. Porém, na visão de muitos, a situação é um pouco mais complexa.

Muitas pessoas ligadas à saúde pública sugerem que as pessoas fumam somente por serem “viciadas” em nicotina. Realmente muitos fumantes encontram dificuldades para parar de fumar, mas tanto o ato de parar, quanto o de continuar a fumar depende somente da vontade das pessoas.

O efeito farmacológico da nicotina – que pode trazer um efeito estimulante, não muito diferente da cafeína, e também um efeito relaxante – é uma parte importante da experiência de fumar. Contudo, parece que a sensação proporcionada pelo ato de fumar não se restringe aos efeitos da nicotina.

Isso porque o ato de fumar traz consigo um ritual que envolve vários sentidos. Um fumante irá descrever desde o prazer de sentir um cigarro entre os dedos até o sabor, aromas e imagens associados ao produto. Além disso, especialmente em ambientes sociais, o ato de fumar envolve uma “sensação de compartilhamento” com outros fumantes.

Freqüentemente, quando perguntadas se querem parar de fumar, as pessoas dizem que sim. Mas para entender porque alguns fumantes continuam fumando, mesmo quando dizem que querem parar, é importante considerar todos os aspectos que envolvem a experiência de fumar.

Aliás, essa resposta é da Souza Cruz, que possui um site muito interessante com boas informações para fumantes, não-fumantes e aqueles que querem parar.

Ta aí uma empresa que demonstra bastante consciência quanto ao bem-estar social, apesar de produzir cigarros, que são popularmente conhecidos por causar diversos problemas à saúde do usuário. Pelo menos eles foram claros em seus objetivos ao afirmarem:

Produzir e comercializar cigarros legalmente é uma atividade lícita e a missão da Souza Cruz é fornecer produtos de qualidade a adultos que escolheram fumar, cientes dos riscos associados ao hábito. Definitivamente, o negócio da empresa não é persuadir pessoas a fumar, mas oferecer marcas de qualidade a adultos que decidiram fumar, livre e conscientemente.

Poucas pessoas pararam pra pensar que algumas pessoas gostam de fumar, por milhares de aspectos diferentes, assim como pessoas gostam de cerveja e outras não, assim como alguns preferem doces e outros salgados. Por mais que seja um ato de auto-destruição lenta e consentida, uma pessoa não deveria ser julgada por esse habito, que afinal, é uma escolha dela.

Por que há tanto preconceito com fumantes? Sei que a preocupação com o bem-estar geral da população vai acima dos meus gostos, por isso é proibido fumar em locais públicos como restaurantes e shoppings. Mas um shopping, por exemplo, não deveria ter uma área específica para fumantes? Somos gente também e queremos espaço para manter nossos hábitos, sejam eles quais forem, desde que estejam dentro da lei. Sou fumante e exijo respeito.

(Em algumas cidades do Brasil, alguns shoppings possuem os tais “fumódromos”, assim como algumas empresas. Mas já ouvi relatos de empresas que não permitem o tabagismo, evitando até mesmo contratar fumantes, o que é um absurdo completo, já que não é esse fator que limita a capacidade de produção de um funcionário)

Tecnologia e Comportamento Social: Estão Ligados? — 23 / abril / 2007

Tecnologia e Comportamento Social: Estão Ligados?

Nenhum especialista parou pra pensar nisso. Nenhum estudioso dirigiu essa pesquisa. Talvez ninguém nunca tenha realmente pensado sobre isso (estou chutando essa), mas ainda é muito cedo para ligarmos certas tecnologias à comportamentos.

Nas semanas passadas muita gente ficou chocada com a notícia do massacre na Virginia Tech. Logo começaram os burburinhos. Foram tantas hipóteses, tantas teorias que um site chegou a listar todas as suposições sobre os motivos do garoto coreano ter feito aquilo.

Nesses casos, a minha favorita sempre é “foi culpa dos video-games violentos”. Por que as pessoas insistem em culpar os jogos, cada vez mais realistas, pelas nossas ações? Talvez porque ainda não estejam acostumadas. O video-game é simplesmente algo novo. Não acha? Talvez como eu você tenha nascido nos anos 80 e a tecnologia já estava ao redor.

Mas pense na sociedade como um todo. Para simplificar, vamos pelo calendário cristão e contar apenas os últimos 2000 anos. De todo esse tempo de história, os video-games são socialmente ativos por apenas 20. É 1% de tudo isso. Como é  possível entender a real relevância de uma tecnologia interativa que é tão nova para nós?

E as mais recentes ainda? Celulares são muito mais influentes na sociedade do que um video-game (até quando eu não sei) e não sabemos se as nuances da facilidade de comunicação não afetam a nossa forma de enxergar o mundo.

Fato é que, cada vez mais fugimos da realidade como ela é. Os contatos são feitos por aparelhos e, desde crianças, acompanhamos esse comportamento. Nos tornamos menos humanos à medida que interagimos através de máquinas.

Eu não tenho um celular faz alguns meses e, sinceramente, ele faz alguma falta mas não considero mais um acessório essencial como antes. Também me desfiz de meu video-game, mas não porque ele incentivava a violência em mim… acredite, posso matar 900 soldados em uma guerra chinesa medieval, mas não sacaria uma arma para uma pessoa.

As pessoas usam a tecnologia de bode expiatório para seus próprios distúrbios e isto está errado. Temos que lembrar da célebre frase: “Armas não matam pessoas, pessoas matam pessoas”. Só temos que adaptá-la um pouco, para: “Tecnologia não isola as pessoas, pessoas isolam pessoas”.

A tecnologia é essencial para nosso dia-a-dia ser facilitado, mas muitas pessoas transformam o que era pra ser apenas um meio em uma essência e, no fim das contas, acaba se isolando. A culpa, é do computador ou da pessoa?

Por isso temos sempre que lembrar: você não vai morrer se ficar um fim de semana sem ler seu e-mail ou falar no seu MSN. Mas quando você continua dependendo diretamente das “pequenas nuances da facilidade de comunicação”, você acaba trocando a sua persona real pela persona virtual.

Não deixe isso acontecer, pois não sabemos o dia de amanhã. A tecnologia que temos hoje ainda é muito recente na sociedade para que possamos dizer que é definitiva e pode ser que as próximas gerações sejam muito mais afetadas por ela  do que nós mesmos (vide revolução industrial e o capitalismo).

Vivemos um momento novo e assustador… quando na história da humanidade um psicopata ou criminoso tinha espaço aberto na mídia mais acessada do mundo para colocar vídeos, fotos e outras formas de expressão, de graça, sendo acessado por milhões.

Imagine o mundo de antigamente com a tecnologia de hoje… Será que teríamos as mesmas visões que temos hoje? Imagine se Napoleão Bonaparte tivesse um blog. Entenderíamos melhor os seus motivos e suas razões, ao invés de ter de confiar em registros históricos que são não apenas duvidosos como controversos.

Se tivesse YouTube na segunda guerra mundial, a sociedade não estaria comprometida por uma descarada propaganda dos bonzinhos a seu favor… teríamos fatos. Por isso a opinião formada ao redor da guerra do iraque é muito mais forte, contrária e expressiva do que a da época… as pessoas vêem o que acontece.

O problema todo é que a internet deveria realmente ser um espaço democrático para troca de informações e idéias. A internet é utópica por padrão, mas o mercado capitalista soube tirar seu proveito dela e hoje temos um espaço invadido por empresas que repetem o erro da televisão transformando um meio de comunicação em um modelo de negócios. A mídia tradicional (jornais, revistas e televisão) invade a internet fazendo nela o mesmo que fazem em seus espaços:  informando o que querem e como querem, manipulando a informação.

Mas por que então as pessoas dão mais credibilidade aos meios tradicionais? Preguiça. Falta de vontade de procurar os fatos, de assistir aos vídeos do coreano antes que ele atirasse em seus colegas e pensar sobre o que ele falou.

A sociedade toda está errada e esses são alguns dos sinais. Um dia pereceremos e não será nem por um meteoro, nem por um alienígena e nem por um desastre natural, será pelas nossas próprias mãos.